Lançamento aborda etnografia dos problemas de pressão

Foi a partir dos anos 1990 que a Biomedicina mudou o paradigma da prática clínica do profissional da Saúde. O tratamento e a prevenção das doenças deixam de ser o foco, que passa a ser a investigação centrada no cuidado ao paciente.

Cadastrado em 16/07/2018 14:10

Entrevista por CCS UFSCar

Lançamento aborda etnografia dos problemas de pressão

Apoiada na Antropologia da Saúde, na Antropologia Médica e na Saúde Coletiva, a autora faz uma narrativa envolvendo moradores da comunidade da Guariroba, na Ceilândia (DF), sobre o problema de pressão e os dilemas diários de quem vive com ele. "Através da escrita comovente da Dra. Fleischer, convivemos com 'corpos femininos, negros, nordestinos e excluídos' que sofrem os 'problemas de pressão' dentro do seu mundo local moral - o ponto de partida do estudo. A autora dá voz àquelas mulheres - dona Filomena, dona Anunciação, dona Mônica e outras - que têm a experiência vivida, a autoridade moral para opinar e muitas histórias para contar", escreveu no prefácio da obra Marilyn Nations, professora da Universidade de Fortaleza.

O livro é composto por sete capítulos: "Destino Ceilândia": os caminhos e os percalços na construção de dois problemas; Da roça à cidade: a Guariroba, suas ruas, suas casas, suas famílias; Os problemas de pressão: entre os problemas da vida e os problemas do mundo; O postinho e seus serviços: o grupo da pressão como espaço estratégico de cuidado; A lógica do controle: da pressão à paciente descontrolada; Remédios, comidas, números e gente danada: a peleja e o cuidado da velhice com pressão alta na Guariroba; e Anotações finais: "Não se preocupe. Com o tempo, você aprende a dançar".

"Descontrolada é, enfim, uma obra inédita. (...) A autora legitima a voz e a vez das mulheres idosas, empobrecidas e esquecidas. Porque são elas que sofrem 'problemas de pressão', nada mais justo do que contar a experiência vivida de adoecer pelo ponto de vista delas. Para os profissionais de Saúde, o livro contextualiza casos clínicos de 'hipertensão' nos sentidos e significados dos seus pacientes. O texto amplia a noção de 'controle' da pressão descontrolada entre mulheres fragilizadas e aponta as violências estruturais que dificultam uma resolução do problema de pressão numa maneira eficiente e empática", descreveu Nations.

Mais informações, clique aqui.


Tags da postagem

Saúde Física saude problemas de pressão

Comentários

Para comentar, acesse com seu Passaporte Archipèlagus validado.

Acessar